segunda-feira, 23 de abril de 2018

A coragem

Estamos próximos do aniversário de 7 anos da Gá, e ela nos pediu a alguns meses uma bicicleta. Adorei, achei ótimo, porque bike é uma otima brincadeira, exercício, é util para a vida! Espero que ela nunca deixe de pedalar!

Então fui lá eu buscar uma bike aro 20 usada (salve Olx). Achei uma caloi aro 20 da barbie por 150,00. Ela nova está por volta de 400,00.



Papai arrumou (óleo, pneus) e Isabella pôde passear com a bike nova neste último domingo (22/04). O pai queria que colocássemos as rodinhas na bike, e eu estava certa que ela conseguiria aprender sem as rodinhas mesmo, assim como aprendi na minha (aos 9 anos):

Não é a minha (não tenho fotos) mas era exatamemente assim, inclusive vermelha
Bom, assim descemos para a área aberta do condomínio e o pai ficou segurando a bike para ela pedalar... achei que aquilo não ia funcionar, porque ela não conseguia sentir o peso da bicicleta, para controlar. Então ensinei ela a sair com a bike sozinha, ela tentou por uns 40 minutos até conseguir sair por uns metros.

Gá é uma menina super sensível. Ela busca muito nossa aprovação, e precisa de estímulo e incentivo. Para mim, colocar rodinhas na bicicleta a faria acreditar que não consegue sem elas. Ia se apoiar muito nisso e demorar a aprender sem elas.
O pai achava que aprender de uma vez sem rodinhas poderia frustá-la e fazê-la desistir... a primeira queda e primeiro machucado ela poderia se zangar e não querer mais. 
Eu já pensei nisso como mais um motivo para ela aprender mesmo. Porque na vida teremos muitas quedas, e se arriscar faz parte. Medo é bom, mas enfrentar ele é ainda melhor.


Ela desanimou mesmo, é verdade. Ficou frustrada por ralar as pernas e não sair do lugar. Chorou, se desesperou... conversei muito, distraí ela para se acalmar e retomar, e ela então retomou, e conseguiu! 
Ela escutou que é muito medrosa, que não ia conseguir. Escutou que desiste fácil... escutou que deveria fazer assim ou assim... mas ela aprendeu mesmo quando deixou de dar ouvidos a isso e fez sozinha, ela mesma, escutando que era capaz.


Para mim não foi apenas andar na bicicleta que ela aprendeu...
Ela aprendeu que as dificuldades vêm, devemos respirar, se acalmar, e retomar. 
Aprendeu que é capaz, que consegue aquilo que quer.
Que a mamãe sempre estará lá na torcida, e que acredito muito nela.

Meu pai (Vovô da Gá) acreditou muito em mim, e eu sei o quanto isso foi importante para mim, para minha vida.
Só quero que ela experimente aquilo que eu pude experimentar. 

Foi delicioso ver tudo isso acontecendo e estar junto...



Minha Gá, prestes a completar seus 7 anos... 

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Vá ser feliz! Seus filhos agradecem!

Vá ser feliz! Seus filhos agradecem!


Eu nunca vi filhos felizes com uma mãe infeliz! Simplesmente não dá! A mãe dita o clima, o humor, é o fio terra da casa. Tudo passa por ela.
Sabe quando o comissário de bordo diz para os adultos colocarem primeiro a máscara de oxigênio neles e depois nas crianças? É assim que vejo nosso papel de mãe. Isso quer dizer que precisamos nos salvar primeiro pra depois salvar nossos filhos. Eles não se salvam sozinhos. Essa é uma ótima analogia pra maternidade.
Num primeiro momento, pode soar um pouco de egoísmo colocarmos a máscara na gente primeiro, mas depois fica tão óbvio!
Por isso, se você quiser seus filhos felizes, fique feliz! Sacrifique um pouco eles por você. Não, não é egoísmo! É o melhor que você pode fazer pelos pequenos. É assim que eles vão ficar bem, tendo você bem!
Se para isso você precisa sair pra jantar com as amigas de vez enquando, fazer a sua academia e viajar uma semana só com o marido, então faça! Faça e sem culpa! O que adianta um final de semana a mais com eles e você triste, desmotivada e esgotada? Mãe exausta fica brava, impaciente e o tempo junto com os filhos fica nocivo e não saudável. Vá se recarregar e volte cheia de energia. Ainda terão muitos finais de semana pra você curtir seus filhotes pela frente.
Jogue essa culpa pra lá e vá ser feliz! Seus filhos agradecem!


Texto publicado hoje pela psicóloga Carol Kherlakia



O que tenho feito fora da maternidade, ou junto a ela...
Me inscrevi na ginástica do prédio. Minha mãe precisa de atividade, e não fazia sozinha. 2x por semana e as meninas vão junto

Saidinha pro cinema, fomos ver sozinhos pantera negra

Encontro de empreendedoras ZN. Preciso fortalecer e fechar parcerias para o meu negócio

Levando minha mãe à acupuntura/terapia alternativa, semanalmente

Home Office

Todo horário livre é trabalhando

Levei minha mãe para fazer Ultrassom, logo depois almoçamos

Andanças

Estudar, estudar, sempre. Minha área está mudando muito e preciso! Passando roupa e estudando, nessa hora peço a colaboração das meninas pelo silêncio, e elas vão brincar no quarto

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Últimos passeios- Gastando quase nada!

Quem me conhece sabe, o quanto gosto de economizar.
Mas também gosto de passear, se divertir.

Segue registros os últimos passeios nossos em Sampa:

Primeiro na decattlon, nessa loja dá para experimentar vários produtos que eles vendem, e as meninas adoraram:






Crianças...
Bom, passeio que adoramos, o sesc...


E Isabella querendo saber, conhecer e entender o que é o carnaval, procurei um bloquinho de rua infantil para levá-las. Ficamos 1 hora e voltamos...

Gá de indiana e Isadora de Joaninha. Tudo arranjado em casa mesmo

Confete e espuma



Início do ano letivo

Iniciamos o ano letivo das duas!

Isabella saindo de casa, no primeiro dia!
Apreenssiva no páteo antes de ir para a sala... foi a primeira semana toda com os olhos manejados...
Isabella iniciou as aulas em escola estadual, no dia 05/02. Estamos aguardando ansiosos uma vaga em EMEF (Prefeitura) porque sempre acreditei que a qualidade do ensino seja melhor. Mas este ano parece estar bem mais difícil...
Foto para a carterinha - Isadora

Segundo dia já teve comemoração de carnaval

Isadora iniciou no dia 07/02, porque aguardávamos uma vaga na creche mais próxima, e saiu. Ela chorou no primeiro dia, acho que foi muita novidade, e pela separação da mamãe. Mas está animada para ir a escola. Segundo dia já entrou sem chorar.

 O melhor de tudo nisso: eu que fui no primeiro dia, que estava lá na adaptação, que levo e busco todos os dias. Estou atuando home office agora, é uma loucura e mal consigo concluir meus trabalhos, mas esse era meu objetivo: estar com as meninas!!!




domingo, 7 de janeiro de 2018

Acabou 2017! 2018 já começou?

Bom, último bimestre do ano passou voando e nem vim relatar nada...
Pensei algumas vezes. mas confesso que quase esqueci do blog.

Continuo na ativa, trabalhando CLT. Soma-se aí problemas de saúde da minha mãe, com projeto de trabalhar em casa, Isadora com várias Ites e Isabella tb com imunidade mais baixa... nem vi os meses passarem de tantas coisas que aconteceram!

2017 foi um ano complicado, e acho que para todos né?
Mas 2018 inicia com a promessa de que será melhor.
Isadora está há 20 dias numa ciranda de problemas respiratórios que nem sei mais nomear o que possa ser... fez uso de 2 antibioticos, sem muito sucesso e agora estamos na bombinha com espassador e novamente corticóide.

2018 iniciou também na luta por uma escola para elas. Isadora por um CEI mais p´roximo de casa e Isabella saindo da EMEI e indo para o primeiro ano. Saiu vaga na escola estadual e solicitamos intensão de vaga para a prefeitura. Indiscultivelmente quero ela na prefeitura. Mesmo com a direita tirando nossos direitos, estado está sucateado (minha opinião).
Seguimos esperando que tudo se resolva até fevereiro, início do ano letivo!

Voltando na linha do tempo, os acontecimentos dos últimos meses....

Primeiro dodói da série de dodóis... uma virose feia bem no feriado do dia das crianças... ficou de cama os 4 dias!

Presente do dia das crianças do vovô materno... (todas)

Baladinha na escola da Isabella na véspera do dia das crianças

Com uma das professoras, Priscila

Com o amigo Matheus, que foi vê-la se apresentar (não pude ir no dia e uma amiga foi vê-la)

Dia das bruxas

Foto de despedida com a profesora Marcela, CEI Bijuju. Isadora não era tão apaixonada assim pela prô

Minha mãe retornando a uma rotina normal... nas crises ela se isola do mundo e vê-la se distraindo na TV é uma grande vitória

Parquinho de diversões Com Isadora

Com Isabella... me divirto mais que elas, acho eu...

Isadora sendo ISadora...

Pediram para ver pessoal do Malvado Favorito... lá vamos nós no shopping, enfrentar filas...

Isadora gosta muito!
28/11/2017 - 3 anos da Isadora!!! No meio da semana, preparamos algo simples para celebrar

Casamento da Amiga Marilene em 02/12. Isadora LEVARIA as alianças... vc acha que ela foi? Nada...

Isabella florista... se realizou!

1º dia do ano de 2018- Isabella é convencida a cortar o cabelo... a idéia era cortar menos....kkk

Encontrinho dia 02/01/18 de amigas de PE, São josé dos Campos e SP. Todos nascidos na mesma época!

Bernardo, Kaleb, Isabella e Laura

Turminha
E assim 2017 passou, e 2018 promete!

Que em 2018 eu seja mais justa, ponderada e amorosa com minhas pequenas. Pois amor nunca estraga, só melhora.




segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Novidades de fim de inverno

Novidades:
Gá perdeu mais um dentinho, o primeiro da arcada superior. Já estava nascendo outro no lugar e por isso caiu, a delicadeza dela é tão grande que ela não mexe no dentinho e ele demora muito a cair.

Ela é um docinho, mas também se estressa, fala umas vezes ao dia que não gosta de mim; e outras mil que não gosta da irmã... mas ama ela de paixão, eu sei.

 Reclama quando tem que esperar, reclama quando não consegue o que quer, chora se perde a brincadeira... está complicado para ela lidar com frustração. Converso muito e estou tentando fazer atividades que demandem tempo, dias, para que ela se acostume que tudo tem seu tempo.

Está com muita vontade de ser alfabetizada, então anda tentando ler qualquer pequena palavra que encontra, essa curiosidade é boa, me enche de orgulho ver esse interesse dela.

Isadora está desfraldando! A escola eu e a cuidadora iniciamos esse processo a muito tempo já, mas ela mesma começou agora. Neste último feriadão conseguiu fazer o xixi e cocô no penico, até a fralda amanheceu seca um dia, porque ela fez antes de dormir e depois ao acordar, no penico. Na escola acho complicado porque ela não consegue sentar e manter os pés no chão, ela tem medo de cair, então fica sem autonomia.

Continua bem estressadinha, nervosinha, demandante... ainda deito com ela todas as noites para que ela adormeça, demora muito a dormir, durmo primeiro que ela e fica tudo por fazer em casa! Fora que acabo sem aquele tempinho pra mim. Após ela estar 100% desfraldada quero iniciar o processo dela adormecer sozinha. Tentei ficar apenas deitada na cama mas com ela isso não rola.
O jeito estressada dela de impressiona as pessoas... e sempre a nossa resposta é “ela é assim mesmo, normal pessoal...”

Ficou bem por cerca de 2 meses, depois de tanto antibiótico o tratamento alternativo a deixou com imunidade melhor. Mas na semana passada pegou uma escarlartina e ainda está terminando o antibiótico. Muita febre, manchas no corpo, bolinhas na boca, parecia bem inchada, sem apetite... e Isadora tem um ótimo apetite, só doente mesmo para não comer.

Ambas estão com um interesse enorme por celular, joguinhos e vídeos. Eu o e pai compramos celulares novos, então agora que tudo funciona elas estão interessadíssimas. Mas não gosto dessa dependência toda da tecnologia.
Dia das crianças elas pediram uma casinha e boneca. Vou comprar de madeira, e assim podemos pintar, decorar, fazer cortininha, toalha... será uma brincadeira que todos nós iremos curtir, e a parte de manutenção da casa é do papai!

Voltei ao mercado formal de trabalho em abril/2016 e já quero me despedir dele... quero viver mais com minhas pequenas... Percebo que ela tem pouco ou nenhuma atividade física, e isso péssimo. Percebo também que elas estão ficando parecidas com a cuidadora, com hábitos e chavões dela... a convivência em família é pequena, e isso é triste.
Já me conformei em abrir mão de estabilidade, segurança financeira, consumo em excesso. Demorei para chegar nessa certeza, e as vezes dou uma balançada. Mas o tempo que posso viver com elas é algo muito melhor que tudo isso para mim, hoje. Minha vontade de estar mais presente é maior que qualquer empecilho. Estou estudando uma forma de trabalhar com minha experiência de forma autônoma, porque é o que mais desejo.

Voltei aos cachos.
Como meu cabelo está sem química (progressiva e afins) a 4 anos, resolvi deixar secar naturalmente. Gá estava com problemas para aceitar os cachinhos dela e agora as duas iguaizinhas ficou mais fácil.